Última hora
This content is not available in your region

Dezenas de detenções em Moscovo

euronews_icons_loading
Dezenas de detenções em Moscovo
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Detenções e mais detenções no centro de Moscovo. Dezenas de pessoas foram interpeladas pela polícia e levadas para a esquadra por se terem reunido para entregar uma petição à Procuradoria-Geral russa. O documento entregue por cerca de 50 militantes da Frente de Esquerda pede o fim da medida de contingência instituída pelo governo de impedir manifestações, à semelhança do que outros países implementaram durante a fase mais crítica da pandemia de coronavirus.

"Simplesmente viemos aqui para entregar um pedido para os procuradores averiguarem se era razoável interditar grandes ajuntamentos em Moscovo. Quais são os fundamentos para isso, já que decorrem eventos sociais, fetas de graduação bem como milhões de pessoas a apanhar o metro todos os dias. Porque não podemos nós expressar as nossas convicções?", questiona Andrey Seleznyov, membro do Frente de Esquerda.

De acordo com o grupo de monitorização OVD, pelo menos 26 pessoas foram levadas pela polícia. O mesmo aconteceu durante uma outra manifestação que juntou cerca de 100 ativistas do movimento de esquerda "Para um novo socialismo".

O presidente da câmara da capital russa, Sergey Sobyanin, defende a medida por considerar que é impossível garantir que as multidões respeitam o distanciamento físico.