Covid-19 obriga ao reforço do controlo nos aeroportos franceses

Covid-19 obriga ao reforço do controlo nos aeroportos franceses
Direitos de autor AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As autoridades francesas exigem aos passageiros oriundos de 16 países de risco de Covid-19 um atestado com menos de três dias ou a realização de um teste à chegada ao aeroporto.

PUBLICIDADE

Controlo mais apertados nos aeroportos de França. Quem entrar no país por via aérea oriundo de 16 países de alto risco de Covid-19 é obrigado a mostrar um atestado ou a submeter-se a um teste.

Entre os 16 países considerados de risco estão o Brasil, Estados Unidos, Argélia, Sérvia, Turquia, Índia e África do Sul,

"É apenas uma lista limitada de países onde consideramos que o vírus tem estado a circular bastante. Essas pessoas têm que ter um atestado médico com menos de três dias. Isso é apenas para as pessoas que têm o direito de regressar ao território nacional. Não diz respeito a todos os viajantes, uma vez que a fronteiras com estes países ainda estão encerradas. Por isso, basicamente, são cidadãos franceses mas também viajantes que têm motivos de força maior para se deslocar", diz Nicolas Péju, diretor-adjunto da Agência Regional de Saúde da Ile-de-France.

Cerca de dois mil e seiscentos passageiros chegaram desses países no sábado, 556 foram testados.

Em pleno verão e para evitar uma segunda onda pandémica, muitas cidades francesas estão a endurecer as restrições como a obrigatoriedade de usar máscara em locais públicos.

Já acontece em Le Touquet e está a ser preparado em zonas de Lille e outras 60 cidades do departamento de Mayenne.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cães que detetam o coronavirus

Grécia reabre principais aeroportos

Aeroportos retomam atividade com medidas excecionais