EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Aranda de Duero está em cerco sanitário

Aranda de Duero está em cerco sanitário
Direitos de autor Francisco Seco/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Francisco Seco/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Aumento de novos casos de Covid-19 fecha a cidade espanhola durante duas semanas

PUBLICIDADE

Em Espanha, a cidade de Aranda de Duero, na região de Burgos, está em cerco sanitário por causa do aumento repentino de novos casos de Covid-19.

Grande parte dos infetados são jovens e assintomáticos. O receio da propagação do vírus colocou em quarentena os cerca de 32 mil habitantes da cidade, durante duas semanas

Para o presidente do governo de Aragão, trata-se de uma espécie de tempestade perfeita. Javier Lambán Montañés diz que por um lado existem os excessos da juventude, para os quais estão a ser tomadas medidas, e por outro muitos trabalhadores sazonais que recolhem a fruta noutras partes de Aragão e que vivem na cidade.

França

Em França, o ministro da Saúde diz que existem atualmente 1.500 novos casos de infeção confirmados por dia. Durante uma visita a um lar de terceira idade, Olivier Veran sublinhou a importância do uso de máscara e de cuidados redobrados durante a onda de calor. Veran lembrou o aumento de casos por todo mundo e deu o exemplo do Japão, que enfrenta um ressurgimento da circulação do vírus.

Reino Unido

À medida que a taxa de infeção aumenta no Reino Unido, as pessoas que regressam das férias em França podem ter de ficar em quarentena durante duas semanas.

O ministro das Finanças britânico já disse que o governo "não hesitará" em impor restrições de isolamento aos turistas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Covid-19: Espanha regista 2700 novos casos de infeções todos os dias

Espanha desespera por turistas

Francês detido no Irão por participar em protestos após a morte de Mahsa Amini foi libertado