Europa previne-se contra segunda vaga de covid-19

Europa previne-se contra segunda vaga de covid-19
Direitos de autor Kamil Zihnioglu/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Vários países estão a endurecer medidas de prevenção, voltaram os hospitais de campanha.

Espanha

PUBLICIDADE

É algo que muitos esperavam não voltar a ver - um hospital de campanha a ser criado para tratar pacientes da COVID-19.

Este está em Saragoça, em Espanha - o país está no topo da lista do novo surto de infecção da Europa Ocidental. Os especialistas em saúde dizem que as coisas estão num ponto em que tanto podem melhorar como piorar. O hospital está a ser preparado por precaução.

Alemanha

A Alemanha registou o maior aumento diário de casos de coronavírus em mais de três meses. Mais de 1.200 casos. As autoridades disseram que o aumento se devia, em parte, a pessoas que regressavam de férias.

Entretanto, as escolas estão a reabrir e discute-se se os alunos devem, ou não, usar máscaras.

 Miguel Gongora, representante dos estudantes e presidente do Comité das Escolas do Estado de Berlim (LSA), diz que lhe parece "justificado o uso de máscaras. Os alunos protegem-se a si próprios e aos outros. Mas também é importante que cada um se sinta confortável, sobretudo nas aulas, e há uma proposta para que a máscara seja usada também nas aulas".

Grécia

A Grécia registou o maior número de novas infecções desde o início da pandemia - mais de 260 - com uma tendência de aumento constante este mês. A organização de saúde pública grega informou que mais duas pessoas morreram, elevando o número total de mortos do vírus para 216.

As autoridades atribuem o pico das infecções ao desrespeito das regras de distanciamento social em restaurantes, bares e reuniões públicas.

Reino Unido

No Reino Unido, o número total de mortes foi revisto em baixa, mais de 5.000, devido a uma alteração no método de contagem.

Antes, as pessoas em Inglaterra que morriam depois de um teste positivo, independentemente da causa, eram contadas nos números. Agora, isso só acontece num período de 28 dias.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Embaixador alemão na Rússia garante que não foi "convocado"

Quatro mortos e 21 feridos em incêndio num lar de idosos na Alemanha

Mísseis Taurus em Kiev? Alemanha investiga informações intercetadas pela Rússia