Última hora
This content is not available in your region

Porta-helicópteros "Tonnerre" atraca no Líbano com ajuda humanitária

euronews_icons_loading
Porta-helicópteros "Tonnerre" atraca no Líbano com ajuda humanitária
Direitos de autor  EVN
Tamanho do texto Aa Aa

A solidariedade francesa para com o Líbano tem o nome de "Amitié" (Amizade). Assim se chama a operação de apoio, lançada pela ministra da Defesa de França, no quadro da qual chegou a Beirute o porta-helicópteros e navio-hospital "Tonnerre."

Esta sexta-feira, a embarcação atracou em Beirute, com ajuda humanitária a bordo e uma mensagem de esperança no rescaldo da tragédia.

"França é um país do lado do Líbano como sempre esteve. Agora mais do que nunca, depois desta tragédia. Estabeleceu-se uma ponte aérea entre os dois países para o envio de ajuda. A chegada do 'Tonnerre' é uma prova suplementar do compromisso de França para com o Líbano e os libaneses", sublinhou a ministra da Defesa de França, Florence Parly.

De visita ao Líbano, a ministra da Defesa deslocou-se, esta quinta-feira, o bairro de Gemmayzeh para perceber no terreno o real impacto das explosões que provocaram a morte de mais de duas centenas de pessoas.

As Nações Unidas dizem que duas mil pessoas estão a ser medicadas para fazer face a condições crónicas agudas. Várias clínicas prestam também apoio psicológico por telefone.

O Programa Alimentar Mundial está a distribuir alimentos a cerca de cinco mil pessoas em situação mais vulnerável. Nesta fase, já foram enviados mantimentos como farinha de trigo e cereais para várias padarias de forma a dar resposta à escassez de comida durante pelo menos três meses.