Última hora
This content is not available in your region

Dia da Sobrecarga do Planeta

euronews_icons_loading
Dia da Sobrecarga do Planeta
Direitos de autor  ΗΜΕΡΑ ΥΠΕΡΒΑΣΗΣ
Tamanho do texto Aa Aa

Este sábado é o dia em que a humanidade esgota todos os recursos que a Terra é capaz de regenerar num ano. Por causa da pandemia, em 2020 demorámos mais três semanas do que no ano passado a a atingir este limite.

Este dia simbólico, calculado desde 2003 pela ONG americana Global Footprint Network, alerta para o consumo cada vez mais rápido de uma população humana em crescimento num planeta limitado.

A data cruza a pegada ecológica das atividades humanas e a "biocapacidade" da Terra: a capacidade dos ecossistemas regenerarem e absorverem os resíduos gerados pelo homem.

Segundo a Global Footprint Network, este desequilíbrio tem vindo a aumentar nos últimos 50 anos: foi registado a 29 de Dezembro em 1970, 4 de Novembro em 1980, 23 de Setembro em 2000 e 7 de Agosto em 2010.

As consequências do Dia da Sobrecarga do Planeta são repetidas pelos especialistas. Desde as alterações climáticas ao desaparecimento de espécies e ecossistemas.

Os últimos relatórios dos peritos da Organização das Nações Unidas (ONU) identificam a direção a seguir: reduzir as emissões de gases com efeito de estufa, evitar os combustíveis fósseis e alterar o modelo de produção alimentar.

De acordo com a ONU, para cumprir os objetivos do acordo de Paris de 2015 e para manter o aumento da temperatura global " abaixo dos 2°C em comparação com os níveis pré-industriais, e se possível a 1,5°C, as emissões de gases com efeito de estufa teriam de diminuir 7,6% anualmente", de acordo com a ONU.