Última hora
This content is not available in your region

Grécia prolonga águas territoriais de 6 para 12 milhas náuticas

euronews_icons_loading
Grécia prolonga águas territoriais de 6 para 12 milhas náuticas
Direitos de autor  euronews map
Tamanho do texto Aa Aa

A delimitação da Zona Económica Exclusiva entre a Grécia e a Itália levou à expansão da zona costeira grega de 6 para 12 milhas náuticas no mar Jónico.

O próximo passo serão negociações entre Atenas e o governo albanês a fim de resolver questões em aberto relativamente às zonas marítimas.

O ministro grego dos negócios estrangeiros, Nikos Dendias, anunciou que os oceanógrafos já começaram a trabalhar de forma a expandir as águas territoriais gregas no quadro da Zona Económica Exclusiva antes definida com o Egito.

"Não podemos apenas invocar a lei internacional, a Grécia tem que usá-la. Devemos implementá-la enquanto país que respeita o direito marítimo. Sendo assim, a decisão de expandir a zona costeira no contexto do acordo greco-egípcio, tal como aconteceu depois do acordo com Itália, é algo apropriado, mas ao mesmo tempo, cabe ao governo decidir de forma a não afetar as relações já de si tensas com a Turquia", afirma o analista político gego Konstantinos Filis.

A extensão no Mar Jónico prolonga-se até ao Cabo Tainaro e não inclui Kythera e Antikythira, o que poderá provocar uma reação dos turcos numa altura em que as tensões entre Atenas e Ancara aumentam diariamente.

"Enquanto as tensões permanecerem elevadas, com máquinas operadas por pessoas com margens elevadas de erro humano, podem ocorrer acidentes ou provocações que nos aproximam de um conflito entre estados membros da NATO", conclui o analista político.

Por enquanto Ancara reitera o pedido de conversações bilaterais com Atenas através do ministro da defesa, Hulusi Akar que referiu a implementação de medidas de confiança sem deixar, contudo, de reiterar ameaças.