Última hora
This content is not available in your region

Maria Kolésnikova terá sido detida

Minsk, Bielorrússia
Minsk, Bielorrússia   -   Direitos de autor  Euronews/TUT.BY
Tamanho do texto Aa Aa

Maria Kolésnikova, uma das principais figuras da oposição bielorrussa, terá sido detida em Minsk, esta segunda-feira de manhã.

Pavel Latushko, membro do Conselho de Coordenação para a transferência pacífica de poder no país, órgão do qual ela também faz parte, esclarecia que perderam o contacto com Kolésnikova e com outros membros do referido órgão da oposição. Têm todos os telemóveis desligados.

O portal de informação bielorrusso TUT.by escrevia que testemunhas diziam ter visto a ativista ser levada numa carrinha.

Domingo foi mais um dia de protestos contra o presidente Alexander Lukashenko. A polícia bielorrussa confirma a detenção de 633 pessoas durante a manifestação, que reuniu mais de cem mil pessoas num dia de chuva. Mas garante que Kolésnikova não faz parte dos detidos.

Numa entrevista recente à agência de notícias espanhola Efe, a mulher que se dedicou à música e à política, uma das poucas figuras importantes do movimento de protesto que optou por não se exilar no estrangeiro, garantia não ter medo de ser presa. Explicando conhecer bem os últimos 26 anos da história da Bielorrússia e que assumia os riscos e todas as consequências pelo futuro do seu país.

Alexander Loukachenko, de 66 anos, 26 deles à frente dos destinos da Bielorrússia, continua a excluir qualquer diálogo até porque é apoiado por Moscovo.