Última hora
This content is not available in your region

Alexei Navalny sai do coma artificial

euronews_icons_loading
Russian opposition activist Alexei Navalny gestures while speaking to a crowd during a political protest in Moscow, Russia, July 20, 2019
Russian opposition activist Alexei Navalny gestures while speaking to a crowd during a political protest in Moscow, Russia, July 20, 2019   -   Direitos de autor  Pavel Golovkin/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Alexei Navalny já saiu do coma artificial em que tinha sido colocado, revelou o hospital de La Charité, em Berlim, Alemanha, para onde foi transferido o político russo, opositor de Vladimir Putin, após ter sido alegadamente envenenado com uma substância do grupo Novichok.

De acordo com a clínica alemã onde está internado, o estado de saúde do líder da oposição russa melhorou mas ainda não se podem descartar eventuais sequelas do grave envenenamento que sofreu.

Navalny está agora num processo de várias etapas para deixar ser desligado do respirador artificial que o tem ajudado nos últimos dias.

Entretanto, a Europa exige respostas da Rússia sobre o envenenamento de Alexei Navalny.

A Alemanha diz que se Moscovo não der explicações, a União Europeia terá de discutir eventuais sanções.

O ministro alemão dos negócios estrangeiros, Heiko Maas, admitiu este domingo a hipótese do projeto do oleoduto Nord Stream 2, que liga a Rússia à Alemanha, ser suspenso. Uma posição do governo reforçada esta segunda-feira.

"A chanceler Angela Merkel também acredita que é errado descartar qualquer hipótese", adiantou o porta-voz do Governo alemão, Steffen Seibert.

Reino Unido e França também ameaçam com sanções caso Moscovo não dê respostas nos próximos dias.

O ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Jean-Yves Le Drian garante que "os russos sabem muito bem que tipo de sanções temos à nossa disposição, hoje devem dizer-nos hoje a verdade (sobre o caso Navalny) para que possamos agir em conformidade".

Moscovo considera absurdas as tentativas de implicar o país no envenenamento do principal opositor do Kremlin e garante que não tem nada a esconder.

Alexei Navalny está internado, num hospital de Berlim, depois de ter adoecido durante um voo entre a Sibéria e Moscovo, no passado dia 20 de agosto.