Última hora
This content is not available in your region

Inglaterra limita ajuntamentos a seis pessoas

euronews_icons_loading
Inglaterra limita ajuntamentos a seis pessoas
Direitos de autor  Victoria Jones/AP
Tamanho do texto Aa Aa

A socialização dos jovens está a ser encarada em Inglaterra como a principal causa para o aumento do número de contágios por coronavirus.

Na última semana, o país teve picos de mais de três mil novos casos diários. Os jovens continuam a reunir-se em grandes grupos e a desrespeitar as normas de distanciamento social.

O governo britânico decidiu por isso que, a partir de segunda-feira, o limite máximo de ajuntamentos em Inglaterra passa de 30 para apenas seis pessoas.

O enviado especial da Organização Mundial de Saúde para a Covid-19, David Nabarro, diz que "a forma como nos comportamos precisa de reduzir a probabilidade de que o vírus se propague. E que precisamos pôr os serviços de saúde pública a funcionar bem, para que, se um pico aparecer, possa ser detetado. Neste momento acreditamos que é necessário haver mudanças no comportamento de cada um, bem como melhorar os serviços de saúde pública, particularmente a capacidade de testar pessoas, de rastrear os seus contactos e de as isolar".

Em Espanha, os hoteleiros manifestaram-se esta quarta-feira no centro de Madrid contra a culpabilização injustificada do setor.

Alegam que não são o foco de transmissão do coronavírus e que estão à beira da ruína devido às restrições a que estão sujeitos.

O setor hoteleiro diz que se não houver mais apoios do governo, até final do ano, 85 mil empresas e cerca de um milhão de empregos diretos e indiretos podem desaparecer.

Entretanto na República Checa investigadores da universidade de Palacky, no leste do país, desenvolveram um teste rápido à Covid-19 que dá resultados em apenas uma hora.

O teste custa menos de 20 euros e pode ser utilizado para diagnósticos em massa, como por exemplo à entrada de eventos desportivos ou culturais.