EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Moçambique em choque com imagens de "soldados"a executarem uma mulher

mozambique
mozambique Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O vídeo com imagens de "soldados" a espancarem e executarem uma mulher, chocou Moçambique. ONG's denunciam práticas do exército. Governo vai investigar

PUBLICIDADE

Estas imagens de combatentes vestidos com fardas do exército moçambicano a perseguir e matar uma mulher, que dizem estar ligada às milícias al-shabab, estão a chocar Moçambique.

Face às reações das organizações não governamentais, que pedem o apuramento de responsabilidades, o governo promete investigar.

O presidente do Centro para a Democracia e Desenvolvimento (CDD) pede: "Iniciar rapidamente uma investigação, apurar as responsabilidades e agir em conformidade com a lei, porque isto é um crime seríssimo, cometido em missão de serviço e deve ser responsabilizado".

A investigadora Zenaida Machado, do Observatório dos Direitos Humanos acusa o governo de Maputo: "Ao longo dos anos, o governo moçambicano tem feito muito pouco para garantir que as forças de segurança não se comportem desta forma. Em vez disso, o que gastaram tempo a fazer, aquilo em que investiram, foi numa campanha de negação".

O governo rejeita as alegações. O ministro do Interior, Amade Miquidade, disse que as imagens podem ter sido filmadas por rebeldes extremistas islâmicos tentando desacreditar as forças governamentais. Miquidade falava na terça-feira depois de o vídeo ter sido distribuído nos meios de comunicação social.

O Ministério da Defesa, por seu turno, condenou as imagens "horripilantes" e apelou a uma investigação para "apurar a sua autenticidade".

Vários outros vídeos alegadamente mostrando soldados que abusam de prisioneiros que se acredita estarem ligados ao al-shabab foram enviados à Amnistia Internacional, em maio.

O vídeo que circulou nas redes sociais na segunda-feira mostra o que parecem ser tropas governamentais a gritar e a marchar atrás de uma mulher despojada das suas roupas. Os homens atingem a vítima várias vezes com paus antes de a matarem na berma de uma estrada com kalashnikovs. "És de al-Shabab", ouvem-se os carrascos a gritar em português - referindo-se ao grupo jihadista que tem liderado uma crescente insurreição contra o governo desde 2017, na província de Cabo Delgado, no nordeste de Moçambique.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Putin substitui ministro da Defesa. Shoigu será secretário no Conselho de Segurança da Rússia

As nove prioridades de Luís Montenegro para as primeiras semanas do Governo

Novo governo já tomou posse. Marcelo deixa aviso: "Mandato será complexo"