Última hora
This content is not available in your region

Marta Temido: "Confinamento menos eficaz que antes"

euronews_icons_loading
RTP -
RTP -   -   Direitos de autor  Marta Temido
Tamanho do texto Aa Aa

A ministra portuguesa da Saúde veio à RTP falar do plano para o outono-inverno e dar garantias. Não de que os próximos meses serão fáceis. Mas de que os recursos contra a pandemia aumentaram substancialmente.

"Nós temos hoje mais 700 ventiladores já no Serviço Nacional de Saúde, em números redondos, do que tínhamos em março passado. Nós fazíamos cerca de 3 mil testes por dia em março e agora temos feito 23 mil", salientou Marta Temido.

Quanto à questão do confinamento, a ministra considera que "tem uma eficácia menos importante do que no passado". "Hoje todos os países estão a tentar afastar-se dessa linha, independentemente de localmente poder haver medidas, mais uma vez, cirúrgicas, pontuais", remata.

Pontual foi também a chegada do outono, o que define aliás todos os contornos do plano de 58 páginas coordenado pela Direção-Geral de Saúde. O documento será revisto cada dois meses, de acordo com a situação epidemiológica.

Uma das prioridades é reforçar os stocks de medicamentos e as respostas aos riscos sazonais, como as gripes, para tentar evitar a sobrecarga do sistema de saúde.

Outra é aprofundar os cuidados às patologias não relacionadas com a Covid, como hospitais livres de coronavírus ou a hospitalização domiciliária.