Macron quer mediar conversações na Bielorrússia

Macron quer mediar conversações na Bielorrússia
Direitos de autor Mindaugas Kulbis/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente francês encontrou-se com Sviatlana Tsikhanouskaya, a líder da oposição a Alexander Lukashenko, e convidou-a a discursar no Parlamento em Paris

PUBLICIDADE

Emmanuel Macron ofereceu-se para ser mediador de eventuais negociações entre o governo de Alexander Lukashenko e a oposição bielorrussa, uma proposta que agrada à líder da oposição Sviatlana Tsikhanouskaya, com quem o presidente francês se encontrou em Vílnius, na Lituânia.

A candidata derrotada nas eleições presidenciais bielorrussas, muito contestadas, aceitou também o convite para discursar no Parlamento francês.

"Macron concordou que a OSCE é o sítio ideal para as negociações, porque isso permite que os vários países interessados na resolução desta questão participem. A mensagem dele é muito poderosa: Estamos convosco e vamos fazer tudo ao nosso alcance para que a questão das eleições na Bielorrússia seja resolvida em breve", disse a opositora.

Macron disse que o presidente russo Vladimir Putin, aliado de Lukashenko, deve exercer pressão para que o líder bielorrusso deixe o poder, que ocupa no país, de forma ininterrupta, desde há 26 anos. O presidente francês está a fazer um périplo pela Letónia e Lituânia, onde além de se encontrar com os líderes destes países, conversa também cm peritos na proteção da democracia e participação dos cidadãos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Merkel vai encontrar-se com Tsikhanouskaya

Lituânia vai encerrar dois postos fronteiriços com a Bielorrússia

De aliados à incerteza? O dilema dos exilados bielorrussos na Lituânia