Última hora
This content is not available in your region

Arménia acusa Azerbaijão de bombardear catedral histórica

euronews_icons_loading
Arménia acusa Azerbaijão de bombardear catedral histórica
Direitos de autor  AP/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A Arménia acusa o Azerbaijão de ter bombardeado por duas vezes, esta quinta-feira, uma catedral histórica na segunda maior cidade do enclave separatista de Nagorno-Karabach.

O segundo ataque terá ferido vários jornalistas, incluíndo um com gravidade.

As autoridades azeris desmentiram estar por trás dos bombardeamentos e acusaram, por seu lado, os separatistas de terem "aberto fogo sobre zonas residenciais" no seu território.

Em menos de duas semanas, o conflito pelo controlo de Nagorno-Karabach já fez entre 300 e 400 mortos, uma parte dos quais civis, e obrigou a deslocação de metade dos 140.000 habitantes do enclave.

Enquanto prosseguem os combates, representantes da Rússia, Estados Unidos e França - países que compõem o Grupo de Minsk, mediador histórico do conflito - devem receber em Genebra o chefe da diplomacia do Azerbaijão, um encontro à porta fechada e com hora e local exato mantidos sob segredo absoluto.