Luanda está melhor preparada para detetar a Covid-19

Luanda, Angola
Luanda, Angola Direitos de autor LUSA
De  Nara Madeira com Lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os casos de Covid aumentam em Angola mas o país dispõe agora de um Centro de Diagnóstico Laboratorial, em Viana onde são feitos testes de diagnóstico.

PUBLICIDADE

Em Angola, domingo foi, e de acordo com dados oficiais, um dia sem mortos por Covid-19 mas o país continua a ser aquele onde morreram mais pessoas entre os Estados africanos de língua portuguesa, soma mais de 200 óbitos.

O número de casos continua a aumentar, como por todo o mundo, também porque a capacidade de realização de teste foi ampliada. O país dispõe, desde setembro, de uma infraestrutura, o Centro de Diagnóstico Laboratorial de Viana, em Luanda, onde estão a ser feitos testes de diagnóstico e serológicos. Com tecnologia de ponta passou a ser possível realizar-se milhares diariamente, respeitando as regras de segurança sanitária.

O projeto, que custou seis milhões de euros ao governo angolano, foi desenvolvido por uma empresa chinesa na qual trabalha um jovem angolano, Valdemar Tchipenhe, que com uma bolsa de estudo na China se formou em biotecnologia e é o rosto angolano deste laboratório.

Além de Luanda serão instalados laboratórios de biologia molecular e serologia nas províncias do Huambo, Lunda Norte e Uíje.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nova vaga de Covid-19 preocupa países africanos

UE ajuda combate à Covid-19 em Angola com 20 milhões de dólares

Seis meses depois Angola reabre espaço aéreo ao mundo