Última hora
This content is not available in your region

UE ajuda combate à Covid-19 em Angola com 20 milhões de dólares

Realização de testes à Covid-19 em Luanda no final de agosto
Realização de testes à Covid-19 em Luanda no final de agosto   -   Direitos de autor  OSVALDO SILVA / AFP
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia vai ajudar Angola com mais 20 milhões de dólares (17 milhões de euros) para ajudar o país lusófono a combater a pandemia de covid-19 e a diversificar a respetiva economia.

O apoio foi anunciado esta terça-feira pelo ministro das Relações Exteriores, Teté António, à margem da V Reunião Ministerial Angola - União Europeia, realizada por videoconferência, no âmbito do programa "Caminho Conjunto".

O apoio é adicionado aos 10 milhões de dólares (8,5 milhões de euros) já concedidos com vista à aquisição de equipamentos médicos e financiar algumas operações para mitigar o impacto do novo coronavírus em Angola.

O encontro ministerial euro-angolano serviu também para abordar a luta contra a corrupção e a circulação ilícita de ativos financeiros, à luz do plano de combate ao branqueamento de capitais da União Europeia.

Foi ainda iniciado o processo de preparação da Cimeira Europa-África, agendada par o final de outubro.

Escolas reabrem em outubro

Governo decide retomar as aulas escolares no início de outubro e de forma progressiva.

Suspensas desde março, após o registo do primeiro caso de Covid-19 em Angola, as aulas vão ser retomadas a 5 de outubro no ensino universitário e secundário.

A 19 de outubro, voltam à escola os alunos do segundo ciclo (7.° e 8.° anos). As escolas primárias angolanas voltam ao ativo a 26 de outubro, com as aulas limitadas a duas horas e meia de duração.

Nos 2.° e 3.° ciclos (do 7.° ao 12.° ano), as aulas vão durar três horas e meia, sem intervalo.

O ano lectivo 2020.2021 tem o encerramento previsto a 31 de março, fez saber o Ministério da Educação.

Nome do jornalista • Francisco Marques

Outras fontes • Angop