Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Restrições em bares e cafés causam polémica na Bélgica

euronews_icons_loading
Covid-19: Restrições em bares e cafés causam polémica na Bélgica
Direitos de autor  Jon Super/AP
Tamanho do texto Aa Aa

O governo belga decidiu que bares e cafés devem fechar às 23h00 em vez de à 01h00 porque são locais que proporcionam altas taxas de infeção por Covid-19. Mas a associação belga de cervejeiras, setor central para o país a nível interno e para a exportação, pede mais provas dessa premissa.

Gabriel Scally, especialista em saúde pública na Universidade de Bristol (Reino Unido), explica que o consumo de álcool atua como desinibidor social: "Claro que existem muitos pubs e restaurantes que seguem todos os regulamentos na perfeição e não é aí que está o problema. O problema são aqueles que não o fazem, mas sobretudo é um problema da clientela".

"O álcool é um grande desinibidor e as pessoas perdem o bom senso, às vezes. A informação obtida pelo sistema de rastreamento de contatos indica que cerca de um terço dos novos casos acontece na indústria hoteleira", acrescentou.

Charles Leclef pertence a uma família que produz cerveja desde o século XIX. Durante o confinamento, em março, teve uma quebra de 70% no negócio e ainda não fez despedimentos porque tem recebido apoio governamental para o layoff.

“O mais importante é que sejamos responsáveis. Penso que essa é a mensagem que posso dar. Os proprietários e gerentes de bares devem ser responsáveis e trabalhar com as regras que agora são exigidas, alertando os clientes para o que não podem fazer. Essa é a única maneira de manter os bares abertos a tempo inteiro", disse Charles Leclef.

O vírus funciona "como fumo de cigarro"

Além de vigiar os comportamentos dos clientes, aumentar a ventilação dos espaços pode ajudar a travar a propagação do vírus, porque há mais dados sobre o processo de contaminação.

“No início pensámos que o vírus seria principalmente disseminado através da emissão direta de gotículas e essa disseminação é importante. O problema é que as partículas minúsculas que ficam suspensas no ar, os aerossóis, também têm impacto importante", afirmou Gabriel Scally.

"Devemos pensar que é como o fumo dos cigarros. Todos sabem que se estão sob o efeito de fumo num espaço fechado, mesmo que seja grande, a pessoa sente o cheiro do fumo ao inalar. O mesmo se passa com o vírus, pelo que a ventilação é extremamente importante", acrescentou o especialista em saúde pública.

A medida não se aplica aos restaurantes e o governo promete levantar esta nova restrição assim que a situação estiver mais controlada, mas por agora há cera de quatro mil infecções por dia.