Última hora
This content is not available in your region

Bruxelas relança pontes com Londres

euronews_icons_loading
Michel Barnier
Michel Barnier   -   Direitos de autor  Olivier Hoslet/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Foram vários os sinais de apaziguamento esta segunda-feira, depois de Boris Johnson evocar um cenário de não acordo sobre o Brexit. O vice-presidente da Comissão Europeia, Maroš Šefčovič, veio dizer que teve "uma reunião muito construtiva" com o ministro do Gabinete britânico, Michael Gove.

Segundo Šefčovič, o foco das conversações "incidiu nos direitos de cidadania. A evolução foi muito positiva" e, realça, "vai ser possível, seguramente, acalmar os ânimos com um acordo para o registo de cidadãos no Reino Unido e na União Europeia até ao final deste ano".

Depois, o negociador europeu, Michel Barnier, veio ao Twitter escrever que "a União Europeia continua disponível para intensificar as negociações com Londres", dizendo também ficar "a aguardar a reação britânica". Isto na sequência de uma conversa telefónica com o homólogo, David Frost.

Já Michael Gove saudou estas palavras e salientou no parlamento que o Reino Unido "não chegou tão longe para falhar agora, numa altura em que está tão perto de reclamar a soberania. É preciso ter o controlo das fronteiras britânicas, da área das pescas, e do poder de legislar. O Reino Unido tem de ter a liberdade para prosperar como uma nação independente e de livre comércio, abraçando as liberdades que daí emanam".

Recorde-se que o impasse se deve, em grande medida, à intenção de Londres de tomar decisões de forma unilateral relativamente à fronteira da Irlanda do Norte, ao contrário do previsto no compromisso estabelecido inicialmente.