Última hora
This content is not available in your region

Europa ultrapassa 250.000 mortos de Covid-19

euronews_icons_loading
Itália
Itália   -   Direitos de autor  Gregorio Borgia/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A Europa ultrapassou os 250.000 mortos em consequência da Covid-19 e aperta restrições para tentar conter a segunda vaga da pandemia.

Horários reduzidos e ensino à distância para os liceus, extensão do teletrabalho, restrições para os bares e restaurantes e proibição de festas e desportos coletivos amadores: é a resposta da Itália depois de ultrapassar pela primeira vez os 11.000 contágios diários.

Não podemos perder tempo. Temos de reagir com as medidas necessárias para evitar outro confinamento generalizado. O país não se pode permitir outra paragem que comprometeria de forma severa toda a economia.
Giuseppe Conte
primeiro-ministro italiano

Relativamente poupada na primeira vaga, a Suíça assiste a um forte aumento no número de casos e decidiu tornar obrigatório o uso de máscara nos locais públicos fechados, recomendando o teletrabalho. O território suíço foi palco, na última semana, da mais rápida taxa de progressão do vírus em toda a Europa.

Em França e na Alemanha, várias cidades assistiram este fim-de-semana à imposição de um recolher obrigatório.

Christian Schnell, gerente de um bar em Hamburgo, critica a medida: "Os políticos precisam de arranjar forma de apoiar os bares, porque os custos de gestão são enormes e, para podermos manter-nos abertos, temos de garantir uma soma elevada todos os dias. Para nós, são tempos muitos difíceis."

Em Praga, capital da República Checa, milhares de pessoas protestaram este domingo contra as restrições, numa manifestação que acabou por degenerar e levou as autoridades a recorrerem a gás lacrimogéneo e canhões de água.

O país regista a maior taxa de contaminação e mortes por 100.000 habitantes da Europa.