Última hora
This content is not available in your region

Novas restrições no leste da europa

euronews_icons_loading
Novas restrições no leste da europa
Direitos de autor  Petr David Josek/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

O aumento de casos de Covid-19, mais do que na primeira vaga, está a obrigar a novas restrições nos países da Europa de leste.

*Roménia*

Em Bucareste as escolas estão encerradas desde terça-feira, o ensino passa a fazer-se à distância durante, pelo menos, duas semanas. Uma resposta ao elevado número de pessoas infetadas.

Os últimos dados apontam para mais de 1.400 novos casos e 48 mortes, em 24 horas.

Grande parte dos restaurantes, cafés, teatros e cinemas também estão encerrados, pelo mesmo período. O uso de máscara é obrigatório em todos os espaços públicos.

*Bulgária*

Na Bulgária o uso de máscaras passa também a ser obrigatório em todos os espaços ao ar livre, a partir de quinta-feira.

O país voltou a bater um novo recorde de infeções na terça-feira, 1.336 e 11 óbitos. As autoridades esperam com a nova medida evitar a propagação do vírus para que o sistema de saúde não fique sobrecarregado.

*Eslovénia*

Na Eslovénia o número de novos casos tem vindo a aumentar diariamente. O país declarou 30 dias de estado de emergência com imposição de recolher obrigatório.

Nos últimos três dias o número de casos triplicou, os mais recentes dados dão conta de mais de 1.500 infeções.

*República Checa*

O governo Checo anunciou, esta quarta-feira, novas restrições para combater a pandemia, entre elas o confinamento, com algumas exceções, e o encerramento da maioria dos estabelecimentos comerciais.

O último boletim de saúde dá conta de mais de 8.000 novos casos de infeção e uma centena de mortos.

De acordo com o primeiro-ministro se não forem tomadas medidas o serviço de saúde entra em colapso entre 7 e 11 de novembro.