EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Polacos voltam às ruas pelo direito ao aborto

Polacos voltam às ruas pelo direito ao aborto
Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Apesar da proibição e do pedido do primeiro-ministro para que o tema fosse resolvido pelo diálogo, devido ao crescimento dos números da Covid-19, as manifestações prosseguem por toda a Polónia.

PUBLICIDADE

A Polónia viveu uma nova noite de protestos contra a decisão do Tribunal Constitucional do país, com o apoio do governo, que torna a o aborto praticamente impossível. As manifestações percorreram todo o país, a maior aconteceu em Varsóvia, frente à sede da televisão pública e juntou várias centenas de pessoas, que ignoraram o apelo do primeiro-ministro Mateusz Morawiecki para que o assunto fosse resolvido através do diálogo e não de manifestações, numa altura em que as infeções por coronavírus atingem novos picos.

No entanto, a afluência aos protestos baixou bastante, depois de só na quarta-feira cerca de 430 mil pessoas se terem juntado por todo o país.

A decisão do tribunal faz que o aborto só seja legal nos casos de violação, incesto ou perigo para a vida da mãe. Antes, era permitido também no caso de malformações irreparáveis do feto, o que passa a ser impossível. Essa mudança foi criticada pelo próprio presidente Andrzej Duda.

Grupos de defesa dos direitos das mulheres marcaram novos protestos para a noite desta sexta-feira.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

ONG's alertam para ação da polícia na Polónia

Tusk nomeia comissão para investigar influência russa e bielorrussa após detenções de espiões

Primeiro-ministro polaco promete reforçar a segurança na fronteira com a Bielorrússia