Última hora
This content is not available in your region

Arranca a campanha de vacinação nos EUA

Access to the comments Comentários
De  Teresa Bizarro com AP
euronews_icons_loading
Arranca a campanha de vacinação nos EUA
Direitos de autor  Paul Sancya/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Já arrancou aquela que é considerada a maior campanha de vacinação da história dos Estados Unidos. Os primeiros camiões carregados com doses da substância desenvolvida pelo consórcio Pfizer-BioNTech começaram a sair este domingo de uma fábrica no Michigan.

O General Gus Perna, que chefia a operação, diz que "daqui a três semanas" já contam poder entregar vacinas em todos os pontos de distribuição referenciados pelos estados, como por exemplo, nas farmácias. Para já, as vacinas seguem para centros com capacidade de armazenamento a muito baixa temperatura. A Pfizer assegura que os recipientes com gelo seco e sensores são capazes de garantir temperaturas de 70 graus abaixo de zero.

Ciência ou pressão política?

O presidente dos Estados Unidos pressionou publicamente o diretor geral da autoridade do medicamento a aprovar a substância ou demitir-se. O responsável pela área das vacinas no regulador garante no entanto que é "a ciência que orienta a tomada de decisões". Para Peter Marks, os dados disponíveis validam a autorização da vacina Pfizer e BioNTech porque os "benefícios superam os riscos conhecidos e potenciais".

Nesta primeira semana devem ser distribuídas 3 milhões de doses em mais de 600 locais. A prioridade são os profissionais de saúde e os residentes em lares de idosos.

Os Estados Unidos é o país mais afetado com a Covid-19. Mais de 16 milhões de infeções e 300 mil mortos.