Última hora
This content is not available in your region

Natal ao ritmo da pandemia de Covid-19

euronews_icons_loading
New York, USA
New York, USA   -   Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Dias depois de um confinamento total a população síria curda de Qamishli, cidade devastada pela guerra, e localizada na província de Hasakeh, no nordeste da Síria, celebrou o Natal.

Num dos seus bairros habitado, maioritariamente, por cristãos as máscaras ficaram em casa e os pais e mães Natal fizeram a festa ao lado da população.

Em Belém, cidade palestiniana da Cisjordânia, que os cristãos acreditam ser o berço de Jesus, a missa do Galo, na Igreja da Natividade, tradicionalmente o ponto alto das festividades, decorreu quase "à porta fechada".

As centenas de milhares de fiéis, que costumam deslocar-se ao local, foram obrigadas a assistir à eucaristia através da internet.

Nova Iorque, a cidade conhecida por nunca dormir, é hoje a mais afetada pela pandemia de Covid-19, nos EUA. Darwin Romero perdeu o emprego na sequência desta crise e, para fazer algum dinheiro, vestiu-se de pai Natal. De sino na mão percorreu as ruas da "big apple" as não terá tido grande sorte porque eram poucas as pessoas que circulavam pelas ruas. A maioria preferiu ficar em casa. Ainda assim fez, pelo menos, a alegria de alguns na véspera de Natal.