Última hora
This content is not available in your region

Reino Unido e a alternativa ao programa Erasmus

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Reino Unido e a alternativa ao programa Erasmus
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

O executivo britânico insiste que com a saída do programa de intercâmbio europeu para estudantes "Erasmus" haverá um novo esquema, "realmente internacional", melhor pensado para os estudantes do Reino Unido.

Mas o programa substituto, com o nome do matemático britânico Alan Turing, não esclarece, pelo menos para já, como é que os alunos da União Europeia poderão estudar no Reino Unido.

A decisão de cortar o vínculo tornou-se polémica.

Michel Barnier, o negociador-chefe da União Europeia para o "Brexit", sublinhou que o facto de que "a ambição em matéria de mobilidade dos cidadãos não esteja à altura dos nossos laços históricos é, uma vez mais, uma escolha do governo britânico."

O governo britânico gastará mais de 100 milhões de euros entre 2021-2022 ao abrigo do programa destinado a 35 mil estudantes britânicos.

"Atendendo às circunstâncias atuais e a todas as pressões financeiras sobre o governo, não era um dado adquirido que houvesse um grande programa, generosamente financiado para o intercâmbio de estudantes. A mensagem é: não conseguimos o que queríamos, mas isto não é mau. Vamos tirar o melhor partido do programa Turing e penso que a questão central é que nos deverá permitir continuar com o intercâmbio de estudantes", sublinhou, em entrevista à Euronews, Vivienne Stern, diretora da Universities UK International (UUKi), organização que promove e representa universidades do Reino Unido no exterior.

O governo da República da Irlanda assegurou aos estudantes da Irlanda do Norte que podem continuar a ter acesso ao programa Erasmus através de acordos existentes.

Os executivos da Escócia e de Gales manifestaram o descontentamento com a saída.

Vários especialistas alteram para a quebra de estudantes estrangeiros no Reino Unido.

"O mecanismo de financiamento ao abrigo do programa Erasmus não estará disponível para estudantes Europeus. Por isso, a não ser que exista outra forma de financiamento, dos governos nacionais ou das regiões, poderá ser bastante difícil convencer os estudantes a escolherem universidades do Reino Unido no futuro", referiu Paul James Cantwell, professor de Direito na Universidade de Strathclyde, em Glasgow.

O intercâmbio de estudantes Erasmus é uma das maiores conquistas da União Europeia. Desde a fundação, alargou-se gradualmente incluindo vários países fora do bloco.