Última hora
This content is not available in your region

América Latina reforça restrições e prepara vacinas

euronews_icons_loading
viajantes no aeroporto de Garulhos, São Paulo, Brasil
viajantes no aeroporto de Garulhos, São Paulo, Brasil   -   Direitos de autor  Andre Penner/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

A América Latina iniciou 2021 com novas quarentenas para tentar combater a pandemia de coronavírus, ao mesmo tempo que vários países preparam campanhas de vacinação.

Mas, com a chegada do verão austral no hemisfério sul, há quem ignore as recomendações, como os argentinos que este fim-de-semana encheram a praia de Pinamar, obrigando a uma intervenção policial para dispersar a multidão que se reuniu, desrespeitando as restrições sanitárias.

A Argentina conta atualmente com apenas 300.000 doses da vacina russa Sputnik.

O México aprovou uma segunda vacina, que pretende começar a administrar em março.

Hugo Lopez Gatell, vice-ministro da saúde do México:"O governo mexicano assinou um acordo para a aquisição de 77,4 milhões de doses da vacina da AstraZeneca."

Enquanto não chegam as vacinas, o vírus espalha-se de forma exponencial por vários países.

Em plena segunda vaga, a Colômbia decretou o confinamento dos dois milhões e meio de habitantes da capital, Bogotá, onde as unidades de cuidados intensivos estão ocupadas a 77 por cento.

Panamá e Venezuela também voltaram a confinar, face aos fortes aumentos no número de contágios.

No Brasil, onde o número de casos se aproxima dos 8 milhões, a Covid-19 já fez perto de 200.000 mortos.