Grupo Tui aprova resgate do Estado

O setor do turismo está entre os mais afetados ela pandemia de Covid-19
O setor do turismo está entre os mais afetados ela pandemia de Covid-19 Direitos de autor Kirsty Wigglesworth/AP
De  Teresa Bizarro com Agências
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Depois da luz verde da Comissão Europeia, a Assembleia Geral da Empresa abriu a porta à participação do Estado alemão

O grupo TUI vai ser resgatado pelo governo alemão. É um dos maiores operadores turísticos do mundo, presente em 180 países. Tem 1800 balcões da agência de viagens, seis companhias aéreas e mais de 300 hotéis. De um dia para o outro viu a faturação reduzida a zero.

PUBLICIDADE

A Comissão Europeia considera que a TUI “enfrenta atualmente um risco de incumprimento e insolvência” e deu por isso luz verde ao plano do governo de Berlim para apoiar com 1,25 mil milhões de euros a recapitalização da companhia.

Bruxelas flexibilizou as regras para auxílios estatais a companhias privadas por causa da Covid-19.

A porta para a entrada do Estado foi aberta formalmente numa Assembleia Geral da empresa, esta terça-feira.

Nesta recapitalização da companhia, parte do apoio é convertível em capital próprio da TUI o que representa uma entrada do Estado na estrutura acionista que pode chegar aos 25%.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Responsável pelo acidente fluvial que matou 27 pessoas na Hungria condenado a 5 anos de prisão

Irlanda vai ter rótulos nas bebidas alcoólicas a alertar para riscos de saúde

Marcha pela reintegração do Reino Unido na União Europeia