EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Bolsonaro acusado de boicotar combate à pandemia

Jair Bolsonaro (arquivo)
Jair Bolsonaro (arquivo) Direitos de autor Silvia Izquierdo/Associated Press
Direitos de autor Silvia Izquierdo/Associated Press
De  Teresa Bizarro com Agências
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Human Rights Watch critica duramente o presidente brasileiro no relatório anual

PUBLICIDADE

Human Rights Watch aponta o dedo a Jair Bolsonaro. Da gestão da resposta à pandemia, à proteção da Amazónia, a lista de acusações é grande. A organização de defesa dos direitos humanos diz que o Presidente do Brasil boicotou medidas de saúde pública para conter a pandemia de covid-19 e disseminou informações enganosas.

Para a organização, o executivo de Bolsonaro falhou na proteção da população face à Covid-19. Mais ainda no caso dos povos indígenas, severamente atingidos pela pandemia.

No relatório anual, divulgado esta quarta-feira em Bruxelas, é também evidente a crítica à atuação do Presidente brasileiro na Amazónia. Considera-se que enfraqueceu a aplicação das leis ambientais e facilitou a ação de redes criminosas que praticam o abate ilegal de árvores e usam a intimidação e a violência contra os defensores da floresta.

A organização lembra que "Bolsonaro acusou os indígenas e organizações não governamentais, sem qualquer prova, de serem os responsáveis pela destruição da floresta" e acabou com os principais agentes de fiscalização da agência do ambiente.

O relatório destaca ainda o aumento da criminalidade no Brasil durante a era Bolsonaro. Os homicídios registados no Brasil cresceram 7% logo no primeiro semestre de 2020, revertendo dois anos de descida.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Vitória dupla para Bolsonaro no Congresso

Vacinação arranca em São Paulo em atrito com governo federal

Fogos na Amazónia tornam Manaus irrespirável