Mulheres podem voltar a ser maquinistas do metro de Moscovo

Mulheres podem voltar a ser maquinistas do metro de Moscovo
Direitos de autor euronews
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Federação russa alterou a Lei de trabalho da época soviética

PUBLICIDADE

Em pleno 2021, o sonho de Kristina tornou-se realidade - conseguiu emprego como maquinista do metro de Moscovo.

Passou em testes difíceis e faz parte do primeiro grupo de mulheres do curso que durou 9 meses.

Kristina Vakulenko contou à Euronews que o grande desafio foi "aprender mecânica, pneumática e equipamentos elétricos", mas que com o passar do tempo, "a matéria ficou mais interessante."

Kristina diz-se "orgulhosa" em ser das primeiras mulheres nesta profissão e diz não ter dúvidas de que o género "não influencia nada". 

O curso já admite mulheres, tudo porque a Federação russa decidiu alterar a lei de trabalho. A lista de empregos proibidos às mulheres foi reduzida em 80%.

Mas nem sempre foi assim. Em 1935, as mulheres podiam exercer muitas outras profissões, na Rússia, como conduzir o metro. Na década de 80 tudo mudou quando as autoridades soviéticas decidiram que esta profissão e muitas outras profissões eram perigosas para o género feminino.

Kristina fala de um grande passo e, tal como ela, há mais 11 mulheres a dá-lo, à frente das carruagens do metro da capital russa, e a quebrar os preconceitos do passado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Galeria Tretyakov exibe arte soviética em "Estagnação"

Museu de espionagem da União Soviética abre em Nova Iorque

Estónia quer maior influência europeia na estabilização de ex-repúblicas soviéticas