Última hora
This content is not available in your region

Números da Covid-19 em alta

euronews_icons_loading
Números da Covid-19 em alta
Direitos de autor  Lewis Joly/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

França

Todo o território francês está em recolher obrigatório a partir das 18h e a polícia levou a cabo as primeiras verificações. Com estas medidas e controlos, o governo de França espera limitar ainda mais os encontros sociais para travar a disseminação da Covid-19.O número de casos continua elevado, com mais de 21 mil infeções confirmadas em 24 horas na sexta-feira - longe da barreira de 5 mil contaminações prevista em meados de dezembro. França conta agora quase 70 mil mortes relacionadas com a pandemia.

Espanha

Em Espanha, o Ministro da Saúde diz que as autoridades não planeiam um reconfinamento total por enquanto. Mostram preferência pela vacinação em massa até ao verão; enquanto o país registou mais de 40 mil contaminações - o número mais elevado desde o início da crise sanitária.

Durante a terceira vaga, o estado de emergência tem funcionado e funciona e vamos seguir em frente com estes instrumentos para ultrapassar esta terceira vaga e, se necessário, tomaremos medidas adicionais. Vamos estudá-los e discuti-los no fórum entre as regiões autónomas espanholas. Não contemplamos neste momento qualquer confinamento total. Quero deixar isso claro. Ultrapassámos a segunda vaga sem bloqueio total.
Salvador Illa
Ministro da Saúde de Espanha

Áustria

A Áustria começou o fim de semana em protesto. Perto de 6 mil pessoas reuniram-se em Viena para protestar contra as medidas do governo contra o novo coronavírus. Os motivos dos manifestantes passam por razões económicas até ao stress provocado pelo ensino à distância. O governo está a considerar prolongar o confinamento atual para além da data limite que tinha sido estabelecida para 24 de janeiro. O chanceler Sebastian Kurz vai anunciar mais pormenores sobre o bloqueio. A Áustria conta mais de 390 mil casos confirmados e quase 7 mil mortes, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins.