Última hora
This content is not available in your region

Novo recorde de mortes no dia em que Portugal fechou as portas

euronews_icons_loading
Ambulâncias junto ao Hospital de Santa Maria, Lisboa
Ambulâncias junto ao Hospital de Santa Maria, Lisboa   -   Direitos de autor  MÁRIO CRUZ/ 2021 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
Tamanho do texto Aa Aa

A saída de cidadãos portugueses para o estrangeiro será limitada nas duas próximas semanas, quer por via aérea, quer por via terrestre, para sua proteção e para limitar a propagação do surto de covid-19. O anúncio foi feito pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, após a renovação do Estado de Emergência pela Assembleia da República.

Além da limitação de circulação, as novas medidas excecionais, permitem ainda a mobilização de profissionais da saúde reformados, na reserva ou formados no estrangeiro.

O diploma estará em vigor de 31 de janeiro a 14 de fevereiro, mas Marcelo Rebelo de Sousa já afirmou que o Estado de Emergência seria renovado sucessivamente até ao fim do seu primeiro mandato, a 9 de março.

A intensificação da luta contra a covid-19 surge no dia em que foi batido mais um recorde em território português, com 16 432 novos casos e 303 óbitos associados à doença, naquela que foi a primeira vez que foi ultrapassada a fasquia das três centenas de mortes no espaço de 24 horas.

De acordo com a ministra da Saúde, Marta Temido, cerca de 50% dos casos ativos na região de Lisboa e Vale do Tejo estão relacionados com a variante britânica do SARS-Cov-2.