Última hora
This content is not available in your region

Milhares descem às ruas para exigirem a libertação de Navalny

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Milhares descem às ruas para exigirem a libertação de Navalny
Direitos de autor  Andrew Lubimov/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas participaram em protestos por toda a Rússia contra a detenção do líder da oposição Alexei Navalny exigindo a sua libertação.

A equipa de apoio ao opositor detido anunciou que a polícia havia detido a sua mulher, Yulia Navalnaya num protesto em Moscovo.

As autoridades russas colocaram em ação um enorme dispositivo de segurança que contudo não foi suficiente para deter os milhares de manifestantes.

Na Sibéria, nem mesmo as baixas temperaturas dissuadiram os opositores do regime de protestarem nas ruas.

Informações avançadas por organizações de observadores sugerem mais de 3 200 detenções.

"Penso que estamos a chegar a um ponto de viragem e agora começa a tornar-se cómico. Da última vez tive medo, agora é engraçado ver estes polícias, é divertido ver o governador da região e o presidente da câmara de Novosibirsk. É divertido ver a reação do camarada Putin, Rotenberg e deles todos. Penso que uma vez que se torna engraçado é o princípio do fim para eles, isso é certo", afirma Maria London, jornalista russa.

Na origem dos protestos está a detenção de Alexei Navalny à sua chegada à Rússia vindo da Alemanha.

No ano passado, Navalny foi vítima de uma tentativa de envenenamento que acusa o Kremlin de ter orquestrado.

O governo russo rejeita as acusações.