This content is not available in your region

Austríaco deixa fortuna a município que o salvou dos nazis

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Austríaco deixa fortuna a município que o salvou dos nazis
Direitos de autor  Cleared

A tolerância do pequeno município francês de Chambom-sur-Lignon com os judeus que se refugiaram na aldeia durante a Segunda Guerra Mundial vale literalmente uma fortuna: de 2 milhões de euros, pelo menos.

Foi esse o valor da herança que o austríaco Erick Schwam deixou à localidade para agradecer a proteção que a família de origem judia recebeu, como explicou, em entrevista à Euronews, a responsável pela pasta da cultura na autarquia.

"É um gesto que nos tocou muito. É preciso lembrar que este é o resultado de uma vida de trabalho. Não se trata de uma fortuna que caiu do ar. Para nós, isso é muito importante", sublinhou Denise Vallat.

O austríaco, que morreu a 25 de dezembro do ano passado em Lyon, aos 90 anos de idade, deixou a vontade expressa em testamento.

Porém, colocou uma condição: a fortuna é para investir em educação e nos jovens, como ele era quando chegou a Chambom-sur-Lignon.

"[Ele] começou por ir à escola da aldeia. Temos o testemunho de um idoso que esteve com ele nesta altura. Era filho de um casal de professores. Segundo este idoso, o jovem Erick chegava sempre muito cedo. Era o único no pátio de escola. Os pais deste idoso diziam-lhe para brincar com o Erick que tinha um ar triste", acrescentou Denise Vallat.

Como Erick, centenas de judeus encontraram um porto de abrigo na pequena localidade francesa, como é narrado no "Lugar da Memória", um museu local.

A região é conhecida pela tradição de acolher forasteiros.

"Há vários elementos [atrativos na região]. Os dois principais são desde logo a geografia protetora, o campo, a montanha, o isolamento das grandes cidades. Depois há a presença do protestantismo, que é uma religião com uma história de perseguição em França, que compreendeu os que é que os judeus viveram no final dos anos 30 e nos anos 40", explicou Floriane Barbie, responsável pelo Lugar da Memória.

O salvamento de cerca de 2500 judeus fez com que Israel reconhecesse Chambom-sur-Lignon como "Justo entre as Nações" em 1990.

A herança de 2 milhões deixada por Erick Schwam, que representa 2/3 do orçamento anual do município, promete um futuro mais feliz para as crianças e deu à aldeia a oportunidade de contar a história de um benfeitor.