Última hora
This content is not available in your region

Grécia já está a emitir certificados de vacina

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Grécia já está a emitir certificados de vacina
Direitos de autor  Khalil Hamra/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Já a pensar na próxima época turística, a Grécia torna-se um dos primeiros países da União Europeia a emitir um certificado de vacinação contra a Covid-19.

O objetivo é facilitar as viagens, por enquanto na Grécia, mas Atenas espera que venha a ser adotado pelo menos a nível europeu.

O ministro da Governação Digital, Kyriakos Pierrakakis, fala das vantagens dos certificados: "O primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis, já apresentou a nossa proposta a nível europeu, ou seja, o certificado a ser utilizado como um instrumento para facilitar, obviamente não como um instrumento para discriminar. A proposta centra-se nos postos fronteiriços, para quando se atravessa uma fronteira as pessoas terem naturalmente a possibilidade de fazerem um teste e serem colocadas em quarentena, mas também, se tiverem sido vacinadas, terem a oportunidade de atravessar facilmente a fronteira. Uma espécie de via rápida dentro dos aeroportos, para quem tiver sido vacinado, ter a oportunidade de ir para uma via diferente daqueles que não foram vacinados. É muito simples''.

O sistema começou a funcionar na sexta-feira de manhã e até segunda-feira foram emitidos 55.000 certificados. Para obter o certificado é preciso ter as duas doses da vacina.

Fay Doulgkeri, repórter da Euronews em Atenas refere: "Para além da parte operacional que tem a ver com as utilizações deste certificado, existem também questões tecnológicas, por exemplo a capacidade de um país reconhecer o certificado de outro e questões jurídicas, por exemplo, o que será escrito no certificado, se, evidentemente, houver um acordo europeu sobre a sua adoção".

"Especialmente no que diz respeito à passagem da fronteira, estamos muito otimistas quanto à adoção desta proposta, porque se não o fizermos enfrentaremos a versão absurda, em que alguém que está vacinado, ainda precisa de ser testado ou colocado em quarentena, quando estes recursos podem ser melhor utilizados para outros cidadãos"", reforça o ministro Kyriakos Pierrakakis,

A forma como a Grécia está a utilizar o certificado já interessa a outros países da UE e é possível que venha a haver acordos bilaterais num futuro próximo, enquanto se aguarda a decisão de Bruxelas.