Agência Internacional de Energia Atómica diz estar atenta ao Irão

Agência Internacional de Energia Atómica diz estar atenta ao Irão
Direitos de autor Ronald Zak/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
De  Manuel Terradilloseuronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em entrevista à Euronews, o diretor-geral Rafael Grossi admite que novo acordo nuclear seria mais eficaz

PUBLICIDADE

O Acordo Nuclear Internacional está por um fio, principalmente desde a saída dos EUA em 2018. O compromisso perdeu força de tal forma que, no mês passado, o Irão aprovou formalmente uma lei para impedir a entrada de observadores internacionais nas instalações nucleares.

Para evitar uma rutura total, a Agência Internacional de Energia Atómica chegou a um acordo temporário.

Em entrevista à euronews, Rafael Grossi, Diretor-Geral da Agência explica que o acordo de 2015 está fora de prazo.

"Não é da noite para o dia que regressamos a 2015. Muita coisa mudou desde então. Temos de ter em conta o que o Irão fabricou, o que foi feito com aquele material: Se se pode vender, se sai do irão, quem o controla", explica. "Há uma série de atividades de investigação que foram proibidas e que o Irão desenvolveu", conta.

As autoridades iranianas ameaçaram recentemente enriquecer urânio até 60%, se necessário. O que se aproxima das acusações sobre uma possível produção de armas nucleares no país.

A Agência Internacional de Energia Atómica diz estar atenta e fala de uma passo grave.

“Acho que seria um retrocesso grave, seria uma situação lamentável e que geraria uma situação de instabilidade gravíssima na região", admite Rafael Grossi. 

"Espero que isso nunca aconteça e a AIEA vai tentar fazer a sua parte nesse assunto!, conclui. 

O Irão nega estar a produzir armas nucleares, mas sem um novo acordo, não há nem transparência, nem confiança por parte dos outros países.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Instalações nucleares no Irão sofrem falha elétrica

Autoridades de Hong Kong fecham quarteirão devido a surto de Covid-19

Líderes da União Europeia condenam ataque do Irão a Israel e apelam à contenção