EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Primeiras vítimas mortais das inundações australianas

Sidney, Austrália
Sidney, Austrália Direitos de autor Lukas Coch/AP
Direitos de autor Lukas Coch/AP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Pelo menos duas pessoas morreram, vítimas das cheias provocadas por chuvas diluvianas na Austrália. Com a invasão das águas, populações e animais são obrigados a fugir. Pelo menos 40 mil pessoas foram deslocadas. Muitos insetos, como aranhas estão a entrar em habitações.

PUBLICIDADE

Dias de chuvas torrenciais na austrália fizeram as primeiras duas vítimas mortais. Dois homens foram apanhados nas suas viaturas pelas inundações em incidentes distintos, um nos arredores de Sidney, outro a norte de Goald Coast city.

Pelo menos 40 mil pessoas foram obrigadas a deixar as suas casas. Apesar da chuva ter abrandado, as cheias causam ainda risco para as populações na costa leste australiana.

Mas não são apenas as pessoas em risco, os bichos também estão em perigo. Os animais domésticos que sobreviveram têm sido resgatados. Os animais selvagens fogem para onde podem. E mesmo os insetos, como aranhas, pequenas e grandes, não pedem licença para entrar nas casas.

Daniel Rumsey, diretor do Parque australiano de Répteis e Aranhas, explica que "com o aumento da atividade começamos a ver mais aranhas de teia de funil, especialmente machos, e hipótese de entrarem nas nossas casas também aumenta. Se você for adulto, pode apanhar uma e deixá-la num dos nossos pontos de entrega do Parque australiano de repteis. E aí começaremos a tira-lhe o veneno para produzir antídoto para salvar vidas".

As companhias de seguros estimam que apenas no Estado de Nova Gales do Sul, os danos chegam aos cerca de 700 milhões de euros.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Milhares obrigados a fugir das cheias na Austrália

Cheias em Paris

Cidade fronteiriça da Coreia do Sul e partes de Seul atingidas por fortes chuvas