Última hora
This content is not available in your region

Começou o julgamento do polícia que matou George Floyd

euronews_icons_loading
Começou o julgamento do polícia que matou George Floyd
Direitos de autor  Jim Mone/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

O julgamento de Derek Chauvin, o antigo polícia de Minneapolis acusado de ter assassinado George Floyd, durante uma detenção em, maio passado, já começou.

As imagens de Chauvin ajoelhado no pescoço de Floyd durante quase 10 minutos provocaram alguns dos maiores protestos na história dos Estados Unidos, contra a brutalidade policial e pela justiça racial.

Chauvin enfrenta três acusações: homicídio involuntário de segundo grau, homicídio de terceiro grau, e homicídio involuntário e declarou-se "inocente" de todas as acusações.

Durante as declarações de abertura, a acusação detalhou o vídeo em que Floyd diz aos polícias 27 vezes que não consegue respirar antes de ficar imóvel e morrer.

O prourador Jerry Blackwell, afirmou: "Os números mais importantes que irá ouvir neste julgamento são nove, dois, nove. O que aconteceu nesses nove minutos e 29 segundos em que o Sr. Derek Chauvin estava a aplicar esta força excessiva ao corpo do Sr. George Floyd".

A família de Floyd reuniu-se fora da sala do tribunal com o ícone do Movimento dos Direitos Civis - Al Sharpton, que deixou palavras marcantes: "Chauvin está na sala de audiências, mas a América está a ser julgada. A América está a ser julgada para ver se chegámos ao ponto em que podemos responsabilizar a polícia se violar a lei. A lei é para todos. Os polícias não estão acima da lei".

A América assiste aquele que é, provavelmente, o maior julgamento de Direitos Civis de uma geração. A decisão terá efeitos muito para além do tribunal de Mineápolis.