Última hora
This content is not available in your region

Votação para criação do primeiro sindicato da Amazon no Alabama

euronews_icons_loading
Votação para criação do primeiro sindicato da Amazon no Alabama
Direitos de autor  Jay Reeves/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Um salário mais elevado, mais tempo de descanso e respeito. São estas as prioridades dos trabalhadores do armazém da Amazon de Bessemer, no Alabama, que podem ser os pioneiros na criação de um sindicato na empresa, nos Estados Unidos.

Muitos funcionários reclamam de dias de trabalho exaustivos de 10 horas, com apenas dois intervalos de 30 minutos. Ficam em pé a maior parte do tempo, a empacotar, desempacotar ou a armazenar mercadorias que chegam em camiões. A votação a favor ou contra a criação de um sindicato terminou depois de 5 meses de campanha entre os quase 6 mil funcionários.

Dez, onze horas por dia, apenas 2 pausas. Pulsos a doer, pernas doridas... Às vezes, as minhas mãos ficavam tão dormentes que só usava uma delas para tentar aliviar a outra. Acho que era falta de água, mas temos dores por todo o lado. Quando chegamos a casa, não queremos fazer nada para além de dormir.
Darryl Richardson
Funcionário da Amazon

A Amazon afirma ter criado milhares de empregos e defende que pratica salários muito acima do salário mínimo no Alabama. A gigante do comércio eletrónico também argumenta que os funcionários têm direito a assistência médica e outros benefícios de saúde.

Se a criação do sindicato for aprovada no Alabama poderá provocar um efeito dominó em todos os outros armazéns da Amazon nos Estados Unidos, com mais trabalhadores a exigir melhores condições de trabalho e melhores salários.

A Amazon empregava quase 1,3 milhão de trabalhadores, em todo o mundo. no final do ano passado tornando-se no segundo maior empregador privado dos Estados Unidos, atrás da cadeia Walmart.