Última hora
This content is not available in your region

Portugal entra na última fase do desconfinamento

euronews_icons_loading
Lisboa
Lisboa   -   Direitos de autor  MIGUEL A. LOPES/ 2021 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
Tamanho do texto Aa Aa

Portugal entrou este sábado na última fase do plano de desconfinamento definido pelo governo, com o fim do estado de emergência que tinha entrado em vigor a 9 de novembro devido à pandemia de coronavírus.

Restaurantes, cafés e pastelarias passam a poder estar abertos até às 22h30 e sopra um novo vento de liberdade

"Desde dezembro que não aproveitava este sol de Lisboa e por isso hoje decidi mesmo voltar a uma esplanada", explicava uma residente da capital portuguesa.

Lojas e centros comerciais passam a poder estar abertos ao público até às 21 horas durante a semana e até às 19 horas nos fins-de-semana e feriados.

A transição ficou marcada também pela reabertura da fronteira terrestre com Espanha, depois de mais de três meses de restrições e controlos fronteiriços para tentar combater a propagação da Covid-19.

Menos restrições para detentores de "cartão de imunidade" na Hungria

Na sequência de uma ambiciosa campanha de vacinação, a Hungria começou também a aliviar restrições para aqueles que dispõem dos "cartões de imunidade" fornecidos pelas autoridades. Os detentores do documento oficial passam a poder entrar em áreas de restauração fechadas, hotéis, locais culturais, ginásios, livrarias e "spas".

Ildiko Szucs, diretora da Budapest Spas Ltd:"Atualmente, não é qualquer pessoa que pode entrar, só detentores do cartão de imunidade, que é verificado pelo nossos empregados. É uma regra estrita e nós devemos cumprir o que dita o governo. Mas também acreditamos que é importante para uma utilização segura do spa."

Itália continua desconfinamento gradual

Na Itália, que começou na semana passada a reabrir gradualmente escolas, museus e cinemas, os estabelecimentos de restauração costeiros foram autorizados a reabrir portas este sábado, embora o mau tempo que fustigou grande parte do país tenha dissuadido muitos italianos dos tradicionais passeios na praia do primeiro de Maio.