Última hora
This content is not available in your region

Partido Popular vence eleições regionais em Madrid

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Partido Popular vence eleições regionais em Madrid
Direitos de autor  Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Isabel Díaz Ayuso levou o Partido Popular (PP) a uma vitória retumbante na comunidade de Madrid. O PP alcançou 65 deputados no parlamento regional e duplica os resultados de há dois anos.

A contestação às medidas de confinamento decretadas pelo governo central para combater a pandemia foi o principal trunfo de Ayuso. Na festa da vitória, um jovem apoiante afirma:

"Penso que precisamos de aproveitar a vida e não de nos fecharmos em casa como os socialistas querem que façamos. Portanto, o PP precisava de ganhar. Viva Ayuso".

A candidata conservadora promete: "Prometemos mais dois anos de liberdade de governação, baixando os impostos, protegendo a educação pública, privada e especial. Para cuidar do nosso sistema de saúde e para cuidar de todas as grandes coisas que construímos juntos".

Este resultado é cartão vermelho ao governo central e ao PSOE do primeiro-ministro, Pedro Sanchez.

O PP alcançou sozinho mais votos e mais deputados (65) do que toda a esquerda reunida (58), mas sem maioria absoluta, pelo que precisará do Vox, que promete abster-se em apoio à governação de Ayuso até 2023.

O avanço da extrema-direita parece ter sido contido em Madrid, com o Vox a alcançar apenas mais um deputado do que há dois anos (13), mas a garantir uma posição charneira. A candidata Rocío Monasterio já declarou que o partido "será preciso para tudo", na capital espanhola.

Para além do primeiro-ministro, Pedro Sanchez, que viu o partido socialista ser relegado para a terceira posição, em Madrid com apenas 24 deputados, o grande derrotado é Pablo Iglesias, o fundador do " Unidas Podemos" que apostou tudo nesta eleição e já anunciou que abandona a política. O movimento fundado há sete anos, não conseguiu mais do que 10 deputados na assembleia regional, mais três do que em 2019.

Esta eleição ditou o desaparecimento do Ciudadanos do parlamento madrileno. O partido perdeu os 26 deputados alcançados em 2019 e mais de meio milhão de votos, não indo além de 3,5%.

Este ato eleitoral fica ainda marcado por uma taxa de participação histórica, acima de 76%.