Última hora
Advertising
This content is not available in your region

Peritos dizem que "pandemia podia ter sido evitada"

euronews_icons_loading
Peritos dizem que "pandemia podia ter sido evitada"
Direitos de autor  Matt Slocum/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia de Covid-19 podia ter sido evitada. Essa é, pelo menos, a conclusão do Painel Independente de peritos mandato pela Organização Mundial de Saúde.

Num relatório publicado esta quarta-feira, os especialistas indicam que a OMS demorou demasiado tempo a soar o alerta e afirmam que a crise sanitária não teria custado milhões de vidas se os líderes mundiais tivessem reagido mais rapidamente.

Michel Kazatchkine, membro do Painel Independente para Preparação e Resposta à Pandemia (IPPPR):"É claro que houve atrasos e hesitações na China e na OMS, parte dos quais devidos aos pesados procedimentos burocráticos daquilo a que chamamos o regulamento sanitário internacional."

A catástrofe custou, até ao momento, a vida a 3,3 milhões de pessoas e provocou uma crise económica mundial.

Para o futuro, o Painel recomenda que a OMS tenha um melhor financiamento e mais independência para atuar e "acesso garantido" a os países para investigar livremente eventuais surtos epidémicos.

Ellen Johnson Sirleaf, economista, ex-presidente da Libéria e Nobel da Paz (e membro do painel):"É uma consequência direta da falta de poder e financiamento da OMS por parte dos Estados-membros. Propomos que seja garantida a independência financeira e política da OMS e que a maioria dos fundos seja deslocada para ajudar as contribuições, eliminando as verbas reservadas e limitando os funcionários mais graduados, como o director-geral, a um único mandato."

O Painel recomenda ainda que os países ricos - onde as campanhas de imunização estão bastante avançadas - contribuam, até ao início de setembro, com mil milhões de doses de vacinas para a iniciativa Covax da ONU, para distribuição pelos países de fracos rendimentos.