This content is not available in your region

Gibraltar respira liberdade

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa  & juan carlos de santos
euronews_icons_loading
Gibraltar respira liberdade
Direitos de autor  Javier Fergo/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.

Em Gibraltar, o tempo parece ter voltado atrás, até ao momento em que se podia passear livremente sem máscara. A covid-19 encontra-se praticamente erradicada do território depois da campanha de vacinação para a população local e para todos os que aí trabalham.

De acordo com o governo local, já receberam pelo menos uma dose a totalidade da população residente e a maioria dos trabalhadores transfronteiriços registados. Os centros de vacinação até puderam fechar para uns dias de descanso. Esperam a chegada de novas doses para imunizar os cidadãos transfronteiriços em falta e os novos trabalhadores que chegam à península.

Joseph García, vice-primeiro-ministro de Gibraltar, sublinha que "nas últimas cinco semanas não existiu nenhum caso novo de covid-19 entre os residentes" e acrescenta que "de momento, não temos ninguém hospitalizado com a doença, nem nas unidades de cuidados intensivos".

Existem apenas três casos ativos, todos de visitantes. A vida já quase regressou ao normal e apenas se exige o uso de máscara no interior de hospitais, transportes públicos e lojas. A economia já começou a recuperar mas ainda há um grande caminho a percorrer.

Quem trabalha no comércio revela que o movimento existente é sobretudo de habitantes locais e que são precisos turistas, barcos e aviões.

Os primeiros turistas já começaram a chegar, depois de Espanha ter terminado as restrições à circulação entre províncias. Este visitante chegou da Bélgica e diz que comparado com o seu país, está num paraíso e sente-se como se estivesse num período pré-covid.

No entanto a explosão do turismo está marcada para a próxima semana, com o regresso dos voos do Reino Unido, depois de Gibraltar ter sido colocado na lista verde britânica.

Se dúvidas ainda houvessem sobre a eficácia das campanhas de vacinação para travar a covid-19, a prova surge de Gibraltar.