Meteorito de Winchcombe exibido no Museu de História Natural

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
Meteorito de Winchcombe exibido no Museu de História Natural
Direitos de autor  AP Photo

Chegou ao nosso planeta em fevereiro e já tem um lugar de destaque no Museu de História Natural de Londres. Depois de uma longa viagem pelo espaço, o meteorito de quatro mil e quinhentos milhões de anos escolheu uma propriedade rural no Reino Unido para se dar a conhecer ao mundo em grande estilo.

Os proprietários do terreno onde caiu recusaram várias ofertas de privados e preferiram doar o fragmento recuperado ao museu.

Há mais de três décadas que não se recuperava um meteorito depois de observar a sua queda no Reino Unido. A comunidade científica promete não deixar pedra sobre pedra. Helena Bates, curadora do Museu de História Natural de Londres, descreve em pormenor este condrito carbonáceo:

"É composto por minerais capazes de incorporar água, o que sugere que, num qualquer momento da sua história esteve exposto a água. No nosso planeta, quando encontramos água, encontramos vida, por isso temos sempre muito interesse na água no nosso sistema solar. Este meteorito pode ter a resposta a algumas das nossas perguntas sobre a origem da água."

O meteorito será mais uma atração de peso no Museu de História Natural de Londres, que reabre esta segunda-feira depois de cinco meses encerrado devido à pandemia. Desde a Segunda Guerra Mundial que as portas do museu não ficavam fechadas durante tanto tempo.