Última hora
This content is not available in your region

Cessar-fogo "iminente" entre o Hamas e Israel

euronews_icons_loading
Cessar-fogo "iminente" entre o Hamas e Israel
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

O dia voltou a amanhecer com a violência dos bombardeamentos israelitas sobre Gaza e dos tiros de rockets do Hamas contra Israel mas desta vez há paz no horizonte. Inúmeras fontes fazem referência a um cessar-fogo iminente.

Esta quinta-feira, um palestiniano perdeu a vida na destruição provocada pelos ataques das forças armadas israelitas. Um número bastante inferior ao registado durante a semana.

Desde o início dos confrontos, há dez dias, já morreram 230 palestinianos, do lado israelita perderam a vida 12 pessoas, incluindo mulheres e crianças. Numa altura em que se multiplicam contactos para conseguir o fim das hostilidades, os ministros dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, da Chéquia e da Eslováquia visitaram o alvo de um rocket palestiniano na cidade de Petah Tikva.

O chefe da diplomacia alemã, Heiko Maas, declarou que a sua visita tem como objetivo mostrar solidariedade com os civis dos dois lados que sofrem com a violência e que a Alemanha apoia Israel.

"Vim aqui hoje para assegurar a nossa solidariedade. Nos últimos dias, temos salientado repetidamente, e continuaremos a fazê-lo no futuro, que Israel tem o direito de se defender contra ataques tão maciços e inaceitáveis", declarou Heiko Maas.

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu tinha rejeitado recuar nos bombardeamentos mesmo quando o presidente norte-americano Joe Biden havia referido a necessidade de moderar a violência.

Agora, de acordo com um alto funcionário dos serviços secretos do Egito, entre várias outras fontes, citadas pelas agências de notícias, um cessar-fogo pode ser anunciando nas próximas 24 a 48 horas.