Última hora
This content is not available in your region

Qual o alcance das sanções a Minsk?

euronews_icons_loading
Avião da Ryanair onde seguia Roman Protasevich antes de ser detido
Avião da Ryanair onde seguia Roman Protasevich antes de ser detido   -   Direitos de autor  AP/ONLINER.BY
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia reagiu com celeridade na imposição de sanções contra o regime de Alexander Lukashenko pelo desvio de um avião da Ryanair e subsequente detenção do opositor bielorrusso Roman Protasevich, mas subsistem questões a respeito da eficácia das medidas.

Bill Browder, diretor da Global Magnitsky Justice Campaign:"Numa situação como esta, o diabo está nos detalhes. O anúncio de princípio é, evidentemente, exactamente o que deve ser feito. Deveria haver sanções punitivas contra as pessoas que estão a apoiar o regime de Lukashenko, e concordo plenamente com isso. Mas o que vi na formulação de políticas da UE é que requer que todos os 27 Estados-membros concordem em cada nome, cada pessoa que vai ser sancionada, e é aí que se encontram os problemas."

Enquanto se espera para ver o alcance exato das sanções, multiplicam-se os apelos à libertação imediata de Protasevich e, em mais um passo para o isolamento internacional da Bielorrússia, várias companhias aéreas, europeias e não só, já estão a contornar o espaço aéreo bielorrusso.