Última hora
This content is not available in your region

Adeptos ingleses chegam ao Porto sem "bolha de segurança"

euronews_icons_loading
Adeptos ingleses chegam ao Porto sem "bolha de segurança"
Direitos de autor  Manu Fernandez/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Quando foi anunciado que a final da Liga dos Campeões seria no Porto, o Governo português assegurou que os adeptos ingleses apenas viajariam para Portugal no dia do jogo e numa bolha de segurança, mas não foi o que aconteceu... Há dias que adeptos do Chelsea e do Manchester City passeiam pela cidade, a maioria sem máscaras.

"Chegámos na quarta-feira, de manhã cedo. Comprámos cervejas. Fomos diretos para o pub. Estamos prontos para o jogo", conta Shane Saunders, adepto do Chelsea.

"Estamos aqui há quase uma semana. Muito bom!", diz o adepto do Manchester City John Sapseid, que está no Porto com a mulher.

Os portuenses parecem divididos quanto à presença dos adeptos britânicos durante a pandemia.

"Parece-me que o Governo está a ser muito manso com os britânicos, porque eles não têm cuidado nenhum", afirma Sissa Reis, que se mostra preocupada com o facto de "não virem de máscaras, não desinfetarem as mãos, de trazerem a doença, a Covid".

José Pinto considera que a chegada dos adeptos britânicos é boa para a cidade. "Gosto de os ver chegar e de os ver partir desde que lhes deem a segurança indispensável para que eles andem de máscara, para que eles sejam controlados no aeroporto. Podem vir à vontade!", sublinha.

A maior parte dos adeptos ingleses que encontrámos nas ruas do Porto não tinha bilhetes para a final. É o caso de Vivian Sapseid, adepta do Manchester City, que ainda não sabe onde vai ver o jogo: "Provavelmente num bar ou na fan zone".

"Há duas semanas, as autoridades portuguesas foram incapazes de prevenir a concentração de milhares de adeptos do Sporting, que festejavam a vitória no campeonato, nas ruas de Lisboa. Agora, a capital portuguesa debate-se com um aumento do número de infeções. Os habitantes do Porto esperam que a história não se repita nesta final da Liga dos Campeões", conclui a correspondente da Euronews em Portugal, Filipa Soares.