EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Israelitas divididos quanto a governo de coligação

Israelitas divididos quanto a governo de coligação
Direitos de autor AFP PHOTO / HO / RAAM
Direitos de autor AFP PHOTO / HO / RAAM
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O anúncio de um acordo entre vários partidos da oposição israelita deu origem tanto a manifestações de júbilo nas ruas como também de rejeição

PUBLICIDADE

A sociedade israelita reagiu ao que tudo indica ser o fim da era Netanyahu.

O anúncio, pouco antes da meia-noite de quarta-feira, de um acordo entre as várias formações políticas lançou deu lugar a celebrações de rua.

Há quem esteja feliz e reclame vitória nas eleições porque finalmente há governo.

Outros contudo mostram menos entusiasmo e dizem que se trata de uma vergonha.

O acordo entre Yair Lapid e o conservador Naftali Bennett está a ser visto como histórico.

Nas redes sociais já corre a imagem que mostra a assinatura de um acordo entre o líder de um partido árabe-israelita e os líderes de um partido nacionalista judaico, ambos agora parceiros de coligação.

De acordo com os termos deste acordo, Lapid e Bennett vão partilhar o cargo de primeiro-ministro em rotação.

"O governo da mudança, de Yair Lapid, são as boas notícias que muitos cidadãos aguardam e de que Israel tanto precisa. Ainda temos um longo caminho a percorrer e o partido Trabalhista vai acompanhar para garantir que tudo é feito como deve ser. Hoje marca um novo começo", afirma Merav Michaeli, líder do partido trabalhista e igualmente parceiro de coligação.

O acordo tem agora que ser aprovado pelo parlamento numa votação que se prevê venha a ter lugar na próxima semana.

A ser aprovado, trata-se do fim de 12 anos de governação de Binyamin Netanhyau. 

De recordar que Isreal foi às urnas quatros vezes nos últimos dois anos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Destino de Netanyahu está nas mãos da oposição

Nigel Farage ultrapassou pela primeira vez partido do primeiro-ministro Rishi Sunak

Modi reivindica vitória nas eleições gerais da Índia