Última hora
This content is not available in your region

União Europeia começa a vacinar os adolescentes contra a Covid-19

euronews_icons_loading
União Europeia começa a vacinar os adolescentes contra a Covid-19
Direitos de autor  Vincent Thian/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia está a começar a alargar a vacinação contra a Covid-19 às faixas etárias mais jovens, seguindo a autorização da Agência Europeia de Medicamentos (AMA), divulgada a 28 de maio, para a utilização da vacina Comirnaty (Pfizer/BioNTech) na faixa etária entre os 12 e os 15 anos.

Primeiro país a registar casos de Covid-19 na Europa, em janeiro do ano passado, a França tem batalhado contra a resistência da população às vacinas anticovid.

O plano de vacinação gaulês começou no final de dezembro pelos grupos de maior risco, incluindo os mais idosos, e avançou, num primeiro momento de forma algo lenta, de forma decrescente pela idade e gravidade das comorbidades.

Perante a resistência de muitos franceses, as autoridades decidiram abrir em meados de maio a vacinação a todos os adultos interessados em ser imunizados contra a infeção do SARS-CoV-2 e agora anunciou que a partir de 15 de junho também a faixa etária entre os 12 e os 18 anos pode começar a ser vacinada, com autorização dos tutores.

Na Roménia, a vacinação de adolescentes entre os 12 e os 15 anos já começou, com recurso à vacina da Pfizer/BioNTech, seguindo a orientação da AMA.

O chefe do plano romeno de vacinação contra a Covid, Valeriu Gheorghiţă, diz ser "uma importante vantagem" a imunização dos mais jovens, sobretudo das crianças com maior risco de contrair uma infeção grave pelo SARS-COV-2, mas nem toda a gente concorda porque circula também a informação de que as crianças não são afetadas com gravidade pela Covid-19.

No entanto, a médica Sandra Alexiu, mostra-se a favor da imunização dos adolescentes porque "a eficácia da vacina mostra ser de 100% na faixa etária entre os 12 e os 15 anos, impedindo a ocorrência da Covid-19 após a vacinação", garantiu

Em Portugal, os únicos adolescentes vacinados fazem parte de grupos de risco e eram pouco mais de mil no final de maio, de acordo com um relatório então divulgado pela Direção-Geral de Saúde, e desses apenas 323 tinham já tomado a segunda dose.

De acordo com o plano português em curso, só em agosto deverão começar a ser vacinados todos os adultos maiores de 20 anos. Os mais jovens ainda vão ter de esperar mais algum tempo e talvez só no final do verão os adolescentes portugueses tenham acesso à vacinação.

A DGS revelou, entretanto, os últimos números do quadro da pandemia em Portugal. As pessoas com pelo menos uma dose de vacina anticovid ascende já a 38,5% da população inscrita no Serviço Nacional de Saúde (SNS) e as pessoas já completamente vacinadas estão nos 19,37%.

De resto, Portugal registou entre quarta e quinta-feira 769 novas infeções e três mortes associadas ao SARS-CoV-2, com Lisboa e Vale do Tejo a manter-se como a região com mais novos casos detetados (385).

Em relação aos "doentes covid" hospitalizados, há hoje menos 10 pessoas nas enfermarias, com o total a cair para 254 camas ocupadas. Nos cuidados intensivos (UCI), estão ainda 52 pacientes, menos um que na véspera.

Por fim, há ainda 23.343 casos ativos de Covid-19 em Portugal, um agravamento de 378 em 24 horas, enquanto 388 foram dadas como recuperadas no mesmo período.

Desde o início da pandemia, Portugal já confirmou mais de 851 mil infeções pelo SARS-CoV-2, incluindo 17.029 óbitos associados à Covid-19.