This content is not available in your region

Manifestações pelo clima à margem do G7

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Manifestações pelo clima à margem do G7
Direitos de autor  OLI SCARFF/AFP or licensors

Saíram às ruas com panos e produtos de limpeza em mão, para limpar as fachadas dos bancos. Uma iniciativa à margem das reuniões do G7 na manhã de sábado na Cornualha (sudoeste de Inglaterra), por ativistas da associação "Exctinction Rebellion".

Um relatório recente de várias ONGs acusou 60 bancos em todo o mundo de terem financiado empresas de combustíveis fósseis no valor de quase 4 mil milhões de dólares (3.800 mil milhões) entre 2016 e 2020. Para estes ativistas, a atitude representa o fosso entre as palavras e os atos na luta contra o aquecimento global.

Os defensores do clima chamaram a atenção. Na praia de Falmouth, os ativistas da Oxfam trouxeram máscaras com os rostos dos líderes. Outros manifestantes vestem fatos de mergulho e fazem viagens de caiaque, para aumentar a consciência para a questão dos mares e oceanos.

O governo britânico escolheu a Cornualha como local para a cimeira do G7, devido à sua extrema beleza natural. E os manifestantes do clima que tomaram conta do mar e da terra ao longo de todas as reuniões dizem que é perfeito, porque estes são os tipos de lugares que podem realçar ao máximo as consequências devastadoras das alterações climáticas.
Jack Parrock
Euronews