Última hora
This content is not available in your region

Bielorrússia exibe jornalista

De  euronews
euronews_icons_loading
Bielorrússia exibe jornalista
Direitos de autor  Ramil Nasibulin/BelTA
Tamanho do texto Aa Aa

O jornalista bielorrusso, detido no mês passado pelo regime do presidente Alexander Lukashenko, apareceu inesperadamente, na segunda-feira, numa conferência de imprensa no Ministério dos Negócios Estrangeiros em Minsk.

Esta é a segunda vez que Raman Pratasevich aparece em público desde a sua detenção, no dia 23 de maio.

O jovem jornalista foi colocado ao lado de cinco funcionários governamentais, dois dos quais estavam fardados.

Sem sinais visíveis de maus-tratos, Raman Pratasevich garantiu aos jornalistas que está bem de saúde e que não foi agredido por ninguém.

As palavras do jovem não convenceram. A jornalista Tatyana Korovenkova, da agência de notícias bielorrussa BelaPAN, afirmou que sentia pena, tal como muitas pessoas na Bielorrússia, e que não acreditava em nada do que Raman Pratasevich disse pois podia apenas imaginar as provações que o jovem estará a passar.

A conferência de imprensa foi convocada para justificar o desvio do avião da Ryanair que fazia o percurso entre Atenas, na Grécia, e Vílnius, na Lituânia.

As autoridades bielorrussas alegam que a aeronave foi obrigada a aterrar, não para prender Raman Pratasevich, e a namorada, mas por causa de uma alegada ameaça de bomba.

A União Europeia apelou à libertação imediata do jornalista e informou que poderá adotar sanções económicas contra a Bielorrússia.