Última hora
This content is not available in your region

Regresso dos turistas estrangeiros anima banhos turcos em Antália

De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Banhos turcos voltam a receber turistas estrangeiros em Antália
Banhos turcos voltam a receber turistas estrangeiros em Antália   -   Direitos de autor  AP Photo/Emrah Gurel
Tamanho do texto Aa Aa

A Turquia é um dos principais concorrentes turísticos dos países da União Europeia, incluindo de Portugal, e está a preparar-se para retomar em força o acolhimento de turistas estrangeiros durante o verão.

Fortemente afetados pelas restrições da Covid-19 ao longo no último ano, esta semana os agentes turísticos turcos tiveram a boa notícia da abertura pela Rússia das viagens de lazer para a Turquia. É um grande mercado que se reabre e as reservas dispararam, por exemplo, nos banhos turcos de Antália.

O gestor do hotel Ananás naquela cidade do sul da Turquia lamentou o facto de ter sido obrigado a fechar "durante 20 meses" devido à pandemia.

"Ficámos muito contentes com o fim das restrições de viagens pela Rússia porque aproximadamente 70 a 80 por cento dos nossos hóspedes são russos", explicou-nos Murat Ozbolat, acrescentando que "também a retirada gradual das restrições da Europa dá esperança para o que resta da temporada de 2021".

Olhando à ultima época turística pré-pandemia, no verão de 2019 a Turquia recebeu quase 43 milhões de turistas. Um terço foram russos (6,9 milhões), alemães (4,8 milhões) e britânicos (2,5 milhões).

Para a turista alemã Renate Malzahn, que está a aproveitar a oferta de Antália, "o aliviar de restrições para se poder viajar para a Turquia já devia ter acontecido há muito".

"Se se alivia as restrições para outros países, seja para Espanha ou outro qualquer, não devemos excluir a Turquia porque eles aqui também necessitam de turistas como nós, se não o país entra em colapso", argumenta a germânica.

Atualmente, a Turquia ainda está na lista vermelha do Reino Unido e na laranja de França, estatutos que podem mudar a qualquer momento de acordo com a evolução dos novos casos no país que liga o continente europeu ao asiático pelo estreito de Bósforo.

Quem viajar da Turquia para o Reino Unido está obrigado a cumprir quarentena. De França, só pode viajar em lazer quem tiver a vacinação completa.

Certificado europeu é aceite

Da maior parte dos países da União Europeia, a Turquia permite e entrada a quem tenha o Certificado Europeu Covid (ativo a partir de 1 de julho), teste PCR negativo feito nas 72 horas antes da entrada no país ou apresentação de teste rápido de antigénio (TRAg), da lista aprovada pelo Comité de Segurança da Saúde da União Europeia, realizado nas 24 horas anteriores ao embarque.

Para tentar salvar o verão e com confinamentos ainda em vigor para residentes locais sobretudo aos fins de semana, o governo turco decidiu dar liberdade total aos turistas, sendo que os não vacinados podem ser alvo de testes anticovid aleatórios.

Caso um turista tenha um resultado positivo nos testes aleatórios ou tenha estado em contacto com um "doente covid" terá de cumprir as medidas de segurança sanitária em vigor na Turquia, incluindo isolamento.

Para manter o turismo a funcionar, os profissionais do setor turístico foram incluídos nos grupos prioritários do plano de vacinação.

Em maio, já no lançamento do verão na Turquia, Ministério do Turismo e da Cultura na Turquia publicou um polémico vídeo, com a frase em inglês "Desfrute, estou vacinado" ("Enjoy, Im vaccinated") em máscaras usadas por agentes turísticos.

O vídeo da campanha acabou por ser retirado pelo Ministério devido a queixas de partidos da oposição e utilizadores das redes sociais. No entanto, alguns utilizadores não deixaram a controvérsia desaparecer e o vídeo continua visível na Internet.